Ex-secretário de Saúde do Maranhão, Ricardo Murad é preso por suspeita de desvio

A Polícia Federal apura o desvio de cerca de R$ 2 milhões do sistema estadual de Saúde, entre 2011 e 2013.


O ex-secretário de Saúde do Maranhão Ricardo Murad é alvo de uma operação que apura desvios de recursos públicos. Agentes da Polícia Federal (PF) foram até a casa dele, na manhã desta quinta-feira (18), para cumprir um mandado de prisão, mas não o encontraram.

A Policia Federal confirmou que Murad se apresentou ainda na manhã desta quinta-feira (18), à sede da Policia Federal em São Luís. Ele é cunhado de Roseana Sarney (MDB), ex-governadora do estado, e foi secretário estadual entre 2012 e 2014, durante o quarto mandato de Roseana no Maranhão.

Trata-se da sexta fase da Operação Sermão dos Peixes, chamada de Peixe de Tobias.

A PF apurou indícios de que, entre os anos de 2011 a 2013, aproximadamente R$ 2 milhões destinados ao sistema de saúde estadual foram desviados para uma empresa sediada na cidade de Imperatriz (MA). A polícia verificou ainda pagamentos mensais a blogueiros.

A Polícia Federal também deflagrou uma nova operação para apurar vazamento de informações da primeira fase da Sermão aos Peixes. Ela é chamada de Abscondito II e foi iniciada em 2016.

Na operação Abscondito II, a Polícia Federal reuniu elementos de prova de que os membros da organização criminosa conseguiram cooptar servidores públicos para a obtenção de informações privilegiadas da investigação.

De posse de tais informações privilegiadas , houve a destruição e ocultação de provas. Um dos investigados teria dilapidado seu patrimônio e transferido seus bens para terceiros para impedir que fosse decretada a perda de tais.

Ao todo, nas duas operações, foram expedidos 19 mandados de busca e apreensão, oito mandados de prisão temporária e um mandado de prisão preventiva. Além do bloqueio judicial e sequestro de bens num valor total que supera R$ 15 milhões.

As operações estão sendo realizadas em seis cidades: São Luís, Imperatriz, no Maranhão, Parauapebas, no Pará, Palmas, no Tocantins, Brasília, no Distrito Federal e Goiânia, em Goiás.

Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa, dentre outros que possam ainda ser apurados.

Os presos serão encaminhados ao sistema penitenciário estadual de “PEDRINHAS”, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal.

Os nomes escolhidos para estas fases são uma referência a trechos do Sermão do Padre Antônio Vieira (1654), que ficou conhecido como o “Sermão aos Peixes”, no qual o Padre utiliza vários peixes como símbolos dos vícios e corrupção da sociedade. O fel do Peixe de Tobias, apesar de amargo, teria a capacidade de curar a cegueira dos ouvintes.

No contexto da investigação, o Peixe de Tobias busca revelar (trazer luz sobre) parte da trama delitiva que envolveu o desvio de recursos públicos.

Já o nome Abscondito II, continuidade da Operação Abscondito, deflagrada em outubro de 2016, remonta a um trecho do Sermão segundo o qual alguns peixes, quanto maiores, mais se escondem. Trata-se de uma referência aos atos de ocultação de provas e de patrimônio a partir da tentativa de dissimulação e ocultação dos bens adquiridos com valores desviados do sistema de saúde estadual.

36 detentos não retornam às penitenciárias após saída do Dia das Crianças no Maranhão

FOTO: Reprodução Internet
Presos deveriam ter voltado até as 18h de terça-feira (16). Benefício prevê sanções para os internos que descumpriram o prazo.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que 36 detentos no Maranhão não retornaram para os presídios após o benefício da saída temporária do Dia das Crianças.

A 1ª Vara de Execuções Penais da comarca da Ilha de São Luís havia autorizado a saída de 658 internos do regime semiaberto. No entanto, a Seap disse que 611 internos saíram na manhã da última quarta-feira (10) para visita às famílias em alusão ao Dia das Crianças.

Os internos deveriam retornar até as 18h desta terça-feira (16), data limite estipulada pelo juiz titular da 1ª Vara de Execuções Penais de São Luís, Marcio Castro Brandão. O benefício, concedido pelo magistrado, prevê sanções para os internos que descumprirem o prazo.

Albino distribui brinquedos para mais de 1.000 crianças carentes em Coelho Neto


O Dia das Crianças foi bastante animado para a garotada de Coelho Neto e outras localidades. O evento aconteceu no dia 12, no Rotary Clube de Coelho Neto.

Albino contou com alguns colaboradores, no qual, ajudaram na realização do evento e na entrega dos brinquedos. Alguns dos colaboradores estiverem nos bairros: Anil, Sarney e Olho D´aguinha. Também entregaram presentes em alguns povoados, como: Quatis, Curupati e Piranhas.

O sorriso de uma criança ao ganhar um brinquedo novo sempre marca quem está próximo.
"Quero agradecer primeiramente a Deus, e todas as crianças, pelo seu Dia das Crianças. Já havia realizado o evento das Mães, o Dia dos Pais, e hoje a gente praticamente finaliza o ano, fazendo esta festa de alegria para as crianças, algo que me deixa muito feliz, pois mesmo em momentos difíceis, a gente vem conseguindo manter as datas comemorativas vivas", finalizou, Albino.
CONFIRA AS IMAGENS DO EVENTO.

FOTOS: Arquivo pessoal do Albino

Governo Municipal arruína lideranças políticas de Coelho Neto

Lideranças que aderem a atual gestão caem na derrota juntamente com seu gestor.



O governo municipal mostrou sua capacidade de destruir reputações políticas. O resultado obtido no fim das votações do dia 07 de outubro, evidenciou muito bem esse fato. Com a alegação que o número de eleitores aptos a votar diminuiu, um blogueiro demitido, fez força para mascarar a impopularidade do governo Américo. Em breve, um dos objetivos governista é de tentar agregar mais lideranças políticas de fora do governo e inseri-las para o núcleo da máquina, fazendo com que anule essas lideranças e possivelmente calar as dignidades e reputações dessas lideranças.

Tomemos como referencia os votos para estadual na análise a seguir.

Como mostra o infográfico acima, os “américos” teriam 19,9 mil votos, metade vindo do agregado e segundo mais votado para prefeito na última eleição municipal. 3,7 mil votos vem dos cinco vereadores, hoje governistas, e que caminharam ao lado do mandatário municipal durante a recente campanha. No total, são 23,6 mil votos. Detalhe, Wilson Vaz e Osmar Aguiar não estão nesta conta, pois estavam pedindo votos para outro candidato estadual.

O número de eleitores aptos a votar nessa eleição, caiu 24% em relação a eleição passada. Portanto, diminuindo na mesma proporção, o governo ainda contava com 18 mil votos. Logo após a apuração total das urnas em Coelho Neto, se viu a transferência de apenas 4,2 mil votos ou 23% dos 18 mil votos, que os vermelhos contavam. A maior prova que esse governo municipal é um moedor de votos, diminuindo em mais de 77%, os seus, dos vereadores e da segunda maior base de votos de Coelho Neto. Usando licença poética, dito duas palavras: “PARA” e “BENS” aos “américos”.

Após dar uma forte demonstração que os “américos” estão com os dias contados, os próximos objetivos desses, serão puxar para água, todas aquelas lideranças surgidas do mar de impopularidade dos vermelhos, dessa e da eleição passada. Lembremos, que não está tão longe, as eleições que elegerá prefeitos e vereadores.

“Se tem votos, vamos trazer”, poderá ser dito pelos asseclas, da atual gestão. Altos cargos comissionados, salários generosos, algumas vagas de emprego, poderão ser "o canto da sereia" para a morte política de alguns. Resta saber quem vai querer pular nesse mar e colocar a perder tudo que conseguiu alcançar, inclusive a própria dignidade.

Com informações do Portal R10 Maranhão

Reportagem do O GLOBO faz destaque a cidade maranhense que deu 50,93% dos votos para Bolsonaro

A cidade tem população estimada de 4,6 mil pessoas, de acordo com o IBGE, dos quais 52% se declaram evangélicos


Umas das reportagem do jornal O GLOBO desta semana, destacou a cidade maranhense de São Pedro dos Crentes, a 759 km de São Luís, onde o candidato Jair Messias Bolsonaro tirou 50,93% no primeiro turno. Além de fazer destaque a cidade em que maioria da população é evangélica, a reportagem destacou a confiança dos moradores ao prefeito do pequeno município.

CONFIRA A REPORTAGEM 
BRASÍLIA — São Pedro dos Crentes tornou-se, no primeiro turno da corrida presidencial, um enclave dentro do Maranhão, o segundo estado mais fiel ao PT nestas eleições de 2018. Entre 217 municípios, foi um dos três municípios maranhenses em que Jair Bolsonaro (PSL) superou Fernando Haddad na corrida ao Planalto. O único no qual ele ultrapassou 50% dos votos — teve 50,93%, contra 37,53% do petista. No estado inteiro, Haddad teve 61% dos votos e o candidato do PSL ficou com 24%.

São Pedro faz divisa com cinco cidades. Em três delas, o candidato petista recebeu mais de 60% dos votos. Em duas, passou dos 50% de votos. Além do reduto evangélico no estado, Bolsonaro só venceu em Açailândia e Imperatriz.

A cidade tem população estimada de 4,6 mil pessoas, de acordo com o IBGE, dos quais 52% se declaram evangélicos. O número é bem acima da média nacional, de 22%, segundo o Censo de 2010.

A religião está intimamente ligada à história de São Pedro dos Crentes, que ganhou esse nome por ter sido fundada apenas por evangélicos. E é uma das explicações para o sucesso de Bolsonaro no local, de acordo Elison da Silva Santos, de 33 anos, que trabalha em uma loja de informática no centro da cidade.

— Quando eu nasci, a população era todo evangélica. Hoje não é toda, mas 80% do pessoal daqui é evangélico. E o Bolsonaro defende muito os princípios cristãos, vai defender a família — afirma.

Apesar de saber explicar a torrente de votos bolsonaristas que tomou conta de sua família e de pouco mais da metade dos eleitores da cidade, Elison foi um dos 6% dos eleitores que votaram em Ciro Gomes (PDT). No segundo turno, porém, ele não deve seguir a orientação de voto dos pedetistas em Haddad. Elison decidiu apoiar Bolsonaro, se juntando ao resto da família:

— Minha família toda foi de Bolsonaro, só eu que fui de Ciro Gomes. Cobrança sempre tinha, tentaram me convencer. Desde o começo eu fui simpático a ele. Mas no segundo turno vai todo mundo junto — explica.

De acordo com Elison, o clima na cidade está tranquilo, com apenas “algumas discussõezinhas” nas redes sociais, o que ele considera normal. No dia da votação, ele diz que as camisas verde e amarelas eram predominantes.

A dona de casa Manoela Brito, de 43 anos, diz que votou em Bolsonaro no primeiro turno porque confia no prefeito da cidade, Lahesio Rodrigues do Bonfim (PSDB). Segundo ela, o prefeito fez campanha para Bolsonaro.

— Eu votei no Bolsonaro e acho que ele vai ser um bom presidente. Andaram dizendo que ele vai cortar o 13º e o Bolsa Família, mas eu acho que isso é uma mentira. Eu estou do lado do doutor Lahesio. Ele é uma pessoa muito boa, ajuda todo mundo aqui na cidade. Então, se ele o pessoal dele e ele estão com Bolsonaro, eu também estou e vou votar de novo nele no segundo turno.

FONTE: Portal Enquanto Isso no Maranhão

Os números comprovam que o prefeito de Coelho Neto encolheu

O prefeito de Coelho Neto encolheu

Trairagem de Américo contra o deputado Zé Carlos foi o principal escândalo do pleito eleitoral
O prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), tem cortado um dobrado para tentar mostrar que saiu forte do processo eleitoral, mas isso é tentar enganar a si mesmo e quem não conhece os números.

Quem consegue olhar os números para além da paixão ver que o petista simplesmente encolheu. É só analisarmos por exemplo, que tão logo assumiu o mandato, Américo trouxe para o seu grupo o segundo colocado das eleições Jademil Gedeon e pela lógica teriamos as duas maiores forças unidas.

Américo foi eleito há dois anos atrás com 8.815 votos e sua maior transferência de votos na eleição de ontem (08), foi para Rubens Júnior que levou 5.527 votos, ou seja, mesmo trazendo o segundo colocado das eleições a votação que Américo tinha simplesmente encolheu. Não conseguiu sequer mantê-la.

Quando foi candidato a deputado sozinho e sem um centavo em 2010, Américo tirou 5.914 votos e agora com toda estrutura de poder na mão, fora o apoio dos vereadores, não conseguiu sequer isso para os seus candidatos. Naquela mesma eleição, Soliney conseguia transferir 8.563 e 10.869 para Max Barros e Gastão Vieira respectivamente. Em 2014, Soliney no poder no segundo mandato, transfere 7.289 para Max Barros e 7.997 para Paulo Marinho Júnior. E Américo vem com esses dados pífios achar que está por cima da carne seca? Me comprem um bode!

Para tentar pegar carona no sucesso alheio, Américo agora tenta pegar carona na votação do governador Flávio Dino (PCdoB) e do senador Weverton Rocha (PDT). Outra mentira! A farsa pode ser desmentida se usarmos a votação de Eliziane Gama (PPS), que mesmo não tendo apoio dele obteve 6.867 votos contra os 3.799 do candidato a senador Saulo Pinto (PSOL), apoiado por ele. Ora pois, se os votos eram dele porque os deputados votados por ele não obtiveram a mesma votação?

Américo perdeu duas vezes. Primeiro, quando vendeu que, Soliney não poderia ser candidato e mandou que seu partido entrasse com uma ação para que isso não fosse possível, depois, quando perdeu a votação para ele e ainda teve que engolir a reeleição do deputado Zé Carlos (PT), mesmo depois do golpe dado por ele.

Américo é um político tão desabilidoso que nem os quase 20 quilômetros de asfalto despejados pelo Governo do Estado as vésperas da eleição foram capazes de minimizar seu fracasso nas urnas.

O prefeito encolheu, graças ao seu desgoverno desastroso. E quem diz isso são os números. E os números não mentem jamais.

Do Portal Gaditas

Zé Gentil obteve a maior votação já vista em Caxias


Com uma votação nunca vista em Caxias, Zé Gentil foi eleito para uma cadeira na Assembléia Legislativa. Ele obteve 31.484 votos dos caxienses, chegando ao posto de um candidato com a maior votação no município. A votação de 62.351 vem mostrar que Fábio Gentil se tornou uma liderança muito forte na região.

O reflexo dessa grande votação está pautado na gestão de Fábio Gentil, cujas ações governamentais superam todas as expectativas dos caxienses, que vêem um governo comprometido com a coisa pública, cumpridora de suas promessas, honrando as aplicabilidades dos recursos públicos, que respeita os munícipes, valoriza os servidores públicos municipais, assim como os aposentados, fomenta o turismo e a cultura, fomenta obras essenciais para o bem-estar coletivo, seja na sede, ou seja, nos povoados, valoriza a educação, isso através de construções de escolas, valoriza o comércio local… Uma gestão exemplar para todo e qualquer gestor público.

Aí está os motivos dos caxienses optarem por Zé Gentil para representá-los na Assembléia Legislativa. Esse reflexo levou, ainda, o Paulinho a obter a melhor votação dos caxienses para a Câmara Federal.

As votações dos candidatos caxienses ficaram assim: Zé Gentil 31.487 votos, representou 42,89% dos votos válidos, Cleide alcançou 18.345 votos no município (24,99% dos votos válidos) e Adelmo Soares alcançou apenas 3.485 (4,75%). O resultado jogou por terra as pesquisas dos opositores ao governo Fábio Gentil, que queriam fazer crer que Adelmo Soares tinha uma grande vantagem sobre Zé Gentil e Cleide Coutinho com o dobro votos que seria dado a Zé Gentil… O tiro saiu pela culatra!

Para piorar, o grupo Coutinho, usou a vereadora Thais Coutinho, o ex-vice prefeito Junior Martins, vereador Wilson Martins e o vereador Tevi, para espalhar pelo município que a candidata Cleide Coutinho teria mais de 10 mil votos acima de Zé Gentil, tentando persuadir os caxienses, porém o povo soube mensurar bem a diferença da gestão dos Coutinhos para a gestão de Fábio Gentil.

O resultado, com isso, refletiu a verdade e transformou Zé Gentil como candidato mais bem votado em toda a história de Caxias.

Do Blog do Caio Hostílio

Em Coelho Neto, Soliney derrota o prefeito Américo, que teve ajuda do Governador

Soliney impôs nova derrota em Américo


O ex-prefeito Soliney Silva (MDB), conseguiu uma vitória importante em Coelho Neto ao impor uma derrota as máquinas da Prefeitura e do Estado, respectivamente.

Apesar de não ter sido eleito, Soliney obteve 5.253 votos contra 4.225 votos de Rafael Leitoa (PDT), ou seja, 1028 votos de diferença. Nem somando com os 754 votos do deputado estadual eleito Luiz Henrique (PT), o petista não conseguiu ultrapassar seu principal adversário. É a primeira vez na história política recente da cidade que um prefeito no exercício do mandato não consegue transferir maioria para o seu candidato a deputado estadual. O ex-prefeito mostrou força e que está no páreo para discutir 2020.

O deputado federal Rubens Júnior (PCdoB), teve seus 5.527 votos apesar de ter sido escolhido de última hora mas sua votação revela que o grupo do prefeito encolheu. No frigir dos ovos, o petista andou longe de manter a média de quase 9 mil votos que o elegeu na disputa anterior.

Se somado os votos de todas as lideranças que se declaram como oposição, os números ultrapassam 10 mil votos para estadual e 12 mil votos para federal, deixando o prefeito bem atrás.

Outro quesito que reforça a rejeição do prefeito, é os números da eleição do governador Flávio Dino (PCdoB). Mesmo com máquina do Estado e da Prefeitura trabalhando em seu favor, o comunista teve uma vantagem considerada pífia (2.134 votos) para quem acaba de descarregar 20 quilômetros de asfalto na cidade.

Do Portal R10Maranhão

Flávio Dino é reeleito e garante a eleição de Senadores


Com 96,48 das urnas apuradas, fixa garantida a reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB), já para o 1º Turno neste domingo (07).

O comunista já tem 1,8 milhão de votos, contra 911 mil de Roseana Sarney (MDB), 243 mil de Maura Jorge e 62 mil de Roberto Rocha.

Além de reeleger-se governador do Maranhão no 1º turno, Flávio Dino (PCdoB) também já pode comemorar uma vitória completa na eleição deste ano.

Às 22h45, com 96,92% das urnas apuradas, Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS) já são senadores eleitos.

O pedetista tem 35% dos votos válidos (1,9 milhão), e a popular-socialista, 27,02% (1,4 milhão).

Sarney Filho (PV) ficou com 726 mil e precisaria de praticamente 100% dos votos restantes para alcançar a segunda colocada.

Edison Lobão (MDB) terminou apenas em quarto lugar.

do Gilberto Leda via Portal Gaditas

Conheça os Deputados Estaduais e Federais eleitos no Maranhão


Confira a lista de deputados estaduais e federais eleitos no Maranhão. Dos 42 deputados estaduais eleitos no Maranhão, sete são do PDT e seis do PCdoB, partido do atual governador Flávio Dino, que foi reeleito governador no estado no primeiro turno. A candidata mais votada, no entanto, foi Detinha (PR) com 82.967 votos. Ao todo, 19 deputados foram reeleitos.

Dos 18 deputados federais eleitos no Maranhão representam 15 partidos distintos. PMN, PCdoB e MDB elegeram dois deputados cada. Os demais, elegeram apenas um parlamentar para o Congresso. O mais votado foi Josimar Maranhãozinho (PR) com 195.768 votos. No total, oito foram reeleitos.

DEPUTADOS ESTADUAIS
Confira abaixo a relação dos candidatos eleitos (Em negrito, os candidatos reeleitos).
  • Detinha (PR) – 88.402 votos
  • Cleide Coutinho (PDT) – 65.438 votos
  • Duarte Jr. (PCdoB) – 65.144 votos
  • Zé Gentil (PRB) – 62.364 votos
  • Othelino Neto (PCdoB) – 60.386 votos
  • Márcio Honaiser (PDT) – 56.322 votos
  • Drª Thaiza (PP) – 51.895 votos
  • Adriano Sarney (PV) – 50.679 votos
  • Carlinhos Florêncio (PCdoB) – 50.359 votos
  • Neto Evangelista (DEM) – 49.480 votos
  • Marcelo Tavares (PSB) – 48.269 votos
  • Professor Marco Aurélio (PCdoB) – 47.683 votos
  • Fernando Pessoa (Solidariedade) – 47.343 votos
  • Andreia Rezende (DEM) – 47.252 votos
  • Edson Araújo (PSB) – 45.819 votos
  • Rafael Leitoa (PDT) – 45.462 votos
  • Ana do Gás (PCdoB) – 44.321 votos
  • Adelmo Soares (PCdoB) – 43.974 votos
  • Rigo Teles (PV) – 43.633 votos
  • Glabert Cutrim (PDT) – 42.773 votos
  • Paulo Neto (DEM) – 41.765 votos
  • Daniella Tema (DEM) – 40.541 votos
  • Vinícius Louro (PR) – 39.873 votos
  • Yglésio Moisés (PDT) – 39.804 votos
  • Hélio Soares (PR) – 38.555 votos
  • Antônio Pereira (DEM) – 37.935 votos
  • Ciro Neto (PP) – 36.688 votos
  • Arnaldo Melo (MDB) – 35.958 votos
  • Roberto Costa (MDB) – 35.214 votos
  • Fábio Macedo (PDT) – 34.873 votos
  • Rildo Amaral (Solidariedade) – 33.239 votos
  • Ricardo Rios (PDT) – 33.202 votos
  • Leonardo Sá (PRTB) – 31.682 votos
  • Zé Inácio (PT) – 31.603 votos
  • Pará Figueiredo (PSL) – 31.555 votos
  • Helena Duailibe (Solidariedade) – 31.147 votos
  • Mical Damasceno (PTB) – 30.693 votos
  • César Pires (PV) – 30.091 votos
  • Pastor Cavalcante (PROS) – 29.366 votos
  • Wellington do Curso (PSDB) – 24.950 votos
  • Wendell Lajes (PMN) – 22.989 votos
  • Felipe dos Pneus (PRTB) – 21.714 votos
DEPUTADOS FEDERAIS
Confira abaixo a relação dos deputados federais eleitos pelo Maranhão (em negrito, os reeleitos):
  • Josimar Maranhãozinho (PR) – 195.768
  • Eduardo Braide (PMN) – 189.843
  • Márcio Jerry (PCdoB) – 134.223
  • Júnior Lourenço (PR) – 117.033
  • Rubens Jr. (PCdoB) – 111.584
  • Pedro Lucas Fernandes (PTB) – 111.538
  • Edilázio Jr. (PSD) – 106.576
  • Aluísio Mendes (Podemos) – 105.778
  • André Fufuca (PP) – 105.583
  • Cléber Verde (PRB) – 101.806
  • Bira do Pindaré (PSB) – 99.598
  • Juscelino Filho (DEM) – 97.075
  • Júnior Marreca Filho (Patriotas) – 79.674
  • Hildo Rocha (MDB) – 77.661
  • Zé Carlos (PT) – 76.893
  • Gil Cutrim (PDT) – 72.038
  • João Marcelo (MDB) – 67.532
  • Pastor Gildenemyr (PMN) – 47.758
Com informações do, Enquanto Isso no Maranhão