Juiz lança petição online e pede o fim de aulas aos sábados

11/07/2017 Richard Cabrera 0 Comments

Juiz lança petição online e pede o fim de aulas aos sábados em escolas de Teresina


A exigência de aula aos sábados nas escolas particulares de Teresina está causando transtornos para os pais e estudantes. É o que defende o juiz federal e professor da Ufpi (Universidade Federal do Piauí), Márcio Braga Magalhães. O magistrado lançou uma petição online pedindo o fim das aulas no final de semana. Veja aqui o link da petição no endereço (www.peticao24.com/sabados_sem_aulas). 


Segundo o magistrado, a excessiva carga horária nas escolas está provocando estresse e fadiga nos estudantes. O magistrado iniciou o debate após perceber que sua filha de 15 anos apresentava esgotamento físico, devido a falta de tempo para o lazer.

A partir daí, Márcio Braga foi pessoalmente fazer uma pesquisa na porta da escola e constatou que 95% dos pais se posicionavam contra as aulas aos sábados. A escola alegou para o magistrado, quando foi questionar, que as aulas eram uma demanda dos próprios pais. 

"Aquilo me intrigou e aquele dado (da escola) não era correto e fui à porta da escola no começo de outubro, fiquei seis dias naquele horário quente das 12h30 às 13h30 coletando assinatura e os pais me abordavam e diziam: senhor, isso aqui é insuportável e ninguém aguenta mais, meu filho anda estressado, anda deprimido e não tem tempo pra nada", relatou o juiz.

"A minha iniciativa partiu da observação aos longo dos anos, dos pais reclamando das crianças que se apresentavam estressadas e ao longo dos anos fui acumulando essa observação de que as aulas estavam trazendo transtornos as crianças e adolescentes da nossa cidade". 

O magistrado alega pressão para os alunos serem aprovados no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e nos concursos públicos. 

Márcio Braga citou que o Piauí tem bons desempenhos no Enem, no entanto são de escolas de forma pontual. Ele esclareceu também que a proposta não é de mexer na carga horária, mas de retirar aulas aos sábados e diluir as disciplinas ao longo do ano. "Não haveria nenhum prejuízo na grade curricular", garante o magistrado.

Dialogo entre escola, pais e sociedade
Assim que a petição alcançar uma marca de assinatura significativa, Márcio Braga disse que será apresentado ao Ministério Público, ao Sindicato das Escolas Particulares, Secretarias Estadual e Municipal de Educação e entidades ligadas a educação.

"Não é nada impositivo e não se cogita qualquer ação judicial, o que queremos é uma discussão sobre o tema, um diálogo aberto entre escola, pais e sociedade", disse o magistrado. 

Em 48horas após o lançamento, a petição já conta com mil assinaturas.

Do Cidade Verde

Postagens relacionadas

0 comentários: