Coelho Neto: uma cidade que sofre por ter acreditado no 'Discurso de Mudança'

1/13/2018 Richard Cabrera 0 Comments

Coelhonetenses indo embora: há dois anos atrás Américo esbravejaria com essa cena e cobraria providências, hoje no poder, apenas silencia.
A cidade de Coelho Neto sofre na atualidade por ter acreditado num “discurso de mudança” que nunca aconteceu. E é justamente pela incapacidade de fazer na prática o que parecia ser tão fácil no gogó que o prefeito Américo de Sousa (PT) se vê literalmente acuado.

A imagem de coelhonetenses deixando a cidade nos últimos dias tem sido frequente e não se viu o prefeito esbravejar como fazia antigamente. Quando estava na oposição acusava o ex-prefeito de não garantir oportunidades e hoje no poder apenas silencia porque não tem o que dizer.

As vagas de contrato que ainda poderiam ser ocupadas foram sendo reduzidas no seu governo a quase zero, pois no início de 2018 são vários setores operando apenas com concursados.

Contratados da educação foram vítima de calote no ano passado, dentistas da saúde demitidos para “economizar”, mesmo que para isso a cidade ficasse desassistida, serviço terceirizado maltrata servidores e o retrato do discurso da mudança foi apenas um engodo.

Passado um ano de governo, Américo ainda sobrevive as custas da sombra do ex-prefeito Soliney Silva. É incapaz de fazer um discurso sequer sem citar o adversário e o que é pior, não consegue apontar um setor em que tenha conseguido algo de relevante.

Cobrava empregos e hoje não consegue empregar ninguém. Falava da saúde, que hoje agoniza como nunca. Questionava a educação que se tornou uma das áreas mais massacradas do seu governo. Exigia tratamento igual entre servidores, mas na prática tem dado tratamento de choque a contratados.

A cidade hoje sofre por ter acreditado no discurso da mudança.

E o fracasso do “projeto de mudança” vai empurrando Coelho Neto ladeira abaixo


Do Portal Gaditas

Postagens relacionadas

0 comentários: